Postagens marcadas com a tag Framework SQL - Página 1

Reflection na Prática: Uso na Classe de Conexão

Na série de artigos sobre a nova Classe de Conexão, mencionei que estou usando exaustivamente o Reflection em alguns de seus métodos, de forma que algumas operações mais “chatas” como atribuições para as variáveis privadas, para componentes da interface de usuário entre outros ficaram meio que transparentes.

Simple PIM - Exemplo Nova Classe de Conexão - Parte 4: Conclusões

Fechando esta sequência de artigos sobre a nova versão da Classe de Conexão, cheguei a algumas conclusões, sendo algumas meio óbvias, algumas melhorias a fazer, entre outras.

Simple PIM – Exemplo Nova Classe de Conexão – Parte 3: Web User Interface

Olá! E aí, após modelarmos o banco de dados, construir a biblioteca de classes e uma “quebra de gelo” com a Americanas anunciando GeForce 2 à 1500 Reais em pleno 2009 (Nem Radeon HD 4870 custa isso!), vamos à penúltima parte (na verdade, a última no que se refere a códigos hehe) da construção do nosso Simple PIM (Personal Information Manager), onde iremos construir sua interface web.

Simple PIM – Exemplo Nova Classe de Conexão – Parte 2: Estrutura da App e Biblioteca de Classes

No post passado, falei sobre as modificações que foram feitas na minha Classe de Conexão para Múltiplos Bancos de Dados, descrevendo as novas propriedades e novos métodos.

Simple PIM – Exemplo Nova Classe de Conexão – Parte 1

No post passado, falei sobre as modificações que foram feitas na minha Classe de Conexão para Múltiplos Bancos de Dados, descrevendo as novas propriedades e novos métodos.

Nova Classe de Conexão para Vários Bancos de Dados – Visão Geral

Olá! Agora que a nova Classe de Conexão já está em uso em sistemas de produção, bombando e não dando nenhum tipo de problema, já chegou a hora de mostrá-la para você.

Exemplo de uso do Framework SQL

Olá pessoal! Agora sim, sai o exemplo de utilização do framework SQL que apresentei nos primeiros artigos deste blog!

Framework de Abstração para Bancos de Dados - Parte 2 - Descrição dos Tipos

No artigo anterior eu disponibilizei um conjunto de classes que visa simplificar a codificação de biblioteca de classes que fazem consulta à bancos de dados, tirando a necessidade de instanciar cada objeto referente ao provider de conexão e trabalhar na maior parte do tempo sobre DataTables e tipos comuns do .NET.

Framework de Abstração para Bancos de Dados - Parte 1 - Introdução

Como eu havia dito em meu último post no meu site do Multiply (esse já era...) irei publicar aqui uma série de artigos falando (e dando exemplos, lógico!) de um framework (sim, acho que poderei chamá-lo assim hehe) que que construí para abstrair operações em banco de dados em bibliotecas de classe, onde ele é utilizado.