Esse ano de 2017 começou quente! Chacinas, rebeliões em presídios, queda de avião matando o ministro que era relator da Lava Jato, Donald Trump presidente dos Estados Unidos.

Mas como todos sabem, o foco do NeoMatrix Tech é falar sobre programação, tecnoloigia e coisas afins. Mas nesse primeiro post de 2017 quero desviar um pouquinho do assunto, o foco ainda é tecnologia. Mais precisamente, das caixas de comentários dos sites de tecnologia.

Sabemos que o Brasil enfrenta uma grave crise política e econômica, e em qualquer portal de notícias que tenha os comentários abertos a discussão é cheia de discursos de ódio, preconceitos, agressões e tudo o mais. Tanto que dizem que "os comentaristas de portal de notícias são a forma de vida mais baixa da Internet".

Os sites de tecnologia como o Gizmodo, BR-Linux, Meiobit, Tecnoblog entre outros no formato de blog até um tempo atrás eram imunes a essa dicotomia de esquerda x direita. Agora, em qualquer notícia que tenha em que a palavra "governo" é citada, os comentários são bastante acalorados.

Falar mal do governo quando cria um novo imposto que aumentará o custo para o usuário de serviços que utilizamos; quando quer colocar limites na internet, entre outros assuntos é normal, afinal ninguém quer isso. Só que a discussão tende a sair do assunto, cada um quer falar sobre a sua idéia de tamanho de estado, vira discussão de esquerda x direita e fica difícil acompanhar.

Tenho a minha visão de centro pendendo um pouco para a esquerda, afinal, creio que o maior problema que enfrentamos é a desigualdade social, e ver que nos comentários do site as opiniões são 8 ou 80, com ofensas e tudo o mais, me deixa irritado.

Mas uma coisa que me fez crer ainda mais que realmente o povo anda doente com a polarização foi um comentário no site BR-Linux, em uma notícia com o título "FSF atualiza sua lista de projetos prioritários: saem Flash e Google Earth, entram Siri e inclusão de grupos marginalizados".

A doença política do pensamento binário.

Conforme print acima, parece que as palavras "inclusão de grupos marginalizados" disparou sentimentos de indignação no tal Siqueira.

Vamos recorrer ao "pai dos burros" e buscar a definição de marginalização:

"Em sociologia, marginalização é o processo social de se tornar ou ser tornado marginal (relegar ou confinar a uma condição social inferior, à beira ou à margem da sociedade). Ser marginalizado significa estar separado do resto da sociedade, forçado a ocupar as beiras ou as margens e a não estar no centro das coisas." (Google / Wikipedia)

Uma pessoa em situação de rua, sem emprego ou subempregado, pessoas que possuem condição de moradia precária são pessoas à margem da sociedade, sem voz na sociedade. O que qualquer governante deve fazer é incluir essas pessoas na sociedade.

As pessoas com necessidades especiais também podem ficar à margem da sociedade, e uma das formas para incluí-las nessa sociedade é a acessibilidade. Uma assistente pessoal como a Siri ou a Cortana podem prover acessibilidade para o uso dos dispositivos onde elas estão disponíveis, fazendo, por exemplo, que um cego consiga usar um smartphone de forma confortável. E o ideal para a FSF (Free Software Foundation) é que tenham softwares livres que cumpram esse papel de acessibilidade.

Porém parece que para essas pessoas doentes por causa de política e que se dizem (ou se intui ser) de direita: marginal = bandido -> a esquerda defente bandido -> a FSF quer incluir bandidos.

Tenho uma opinião particular a respeito de bandido, principalmente com aqueles cujos crimes atentem contra a vida, e que vai diametralmente contra ao que meus colegas de esquerda pensam, mas ela não faz parte do escopo desse post, então vamos nos ater à definição real de marginal.

Por que medidas de inclusão necessariamente tem que ser de esquerda? Não é função de uma sociedade, independente da ideologia política, econômica ou social promover a inclusão de todas as pessoas dessa sociedade? Se todos tiverem voz, não é melhor?

Um comentário desse em um site de tecnologia, onde as discussões eram de um nível mais elevado em relação aos portais de notícia é completamente desnecessário. Contamina a discussão, gera muito atrito em um assunto totalmente diverso da matéria.

O povo está ficando doente por causa de política, e isso não é de hoje. É esse maldito pensamento binário, que se não é X é contra X, se for Y necessariamente é contra X. Em qualquer posicionamento há muitos tons de cinza, nada é preto no branco.

Se tem remédio? Só o tempo mesmo. Tá f***!