Em Novembro de 2014 a Microsoft anunciou a abertura do código-fonte do núcleo do .NET Framework, o Visual Studio 2015 e o Visual Studio 2013 Community Edition, uma versão gratuita e completamente funcional do Visual Studio, que na minha opinião visa atender aos desenvolvedores freelancers (ou uma equipe pequena) que utilizam as versões Express para projetos de pequeno porte e querem escalar para projetos  de médio porte.

Como sabemos, as versões Express são um tanto limitadas em funcionalidades, chegando ao ponto de ter uma versão para cada tipo de projeto (Web/Desktop). A versão Community anunciada ano passado possui funcionalidade equivalente à Professional, não havendo as limitações das versões Express e contendo em uma só IDE o necessário para projetos Web, Desktop e Mobile.

Baixei e instalei esta versão, e já a utilizo em meus projetos em produção, e a seguir faço um pequeno relato das minhas impressões.

- Download:

Este link oferece algumas opções para download. Vá até a seção "Visual Studio Community & Express", expanda a opção "Community 2013 with Update 4", e escolha a opção "DVD5 ISO image". Prepare-se para um download de 7 GB, e ao terminar, de ter um emulador de drive de CD/DVD instalado para montar a imagem. Se tiver rodando Windows 8.x, este emulador já é nativo do sistema. Se quiser, pode optar pelo instalador Web, mas eu recomendo que fuja dele, afinal, se você for instalar em mais de uma máquina, é melhor que seja a partir da imagem do que baixar (bem) mais que 7 GB em cada estação, certo?

- Instalação:

A instalação é simples. Entre na unidade onde montou a imagem ISO baixada, execute o setup, escolha a pasta onde será instalado, os recursos e vá tomar um café, porque ela é um bocado demorada. Atente-se de ter bastante espaço livre (em torno de 15 GB) da unidade de sistema, pois mesmo que se opte por instalar em outra unidade (ou partição), a instalação ocupara bastante espaço da unidade onde o sistema operacional está instalado.

Uma dica pós-instalação, caso o espaço na unidade de sistema fique bastante apertado (aconteceu comigo, já que eu possuo uma unidade SSD de 64 GB, 10 livres, e ao terminar a instalação ficou com meros 1 GB) é mover os arquivos de cache de pacotes (C:\Program Data\Package Cache\) para outro drive, apagar a pasta e criar um link simbólico com o nome de "Package Cache" apontando para onde moveu a pasta. Com isso economizamos um espaço de 2,5 GB na unidade de sistema.

- Execução:

Ao executar pela primeira vez, temos o de sempre: escolha que ambiente prefere trabalhar e o VS customizará a interface. Ao terminar o processo, é exibida a tela inicial, onde são listadas notícias e os projetos abertos recentemente. A barra de menus aparecerá com os items em letras maiúsculas. Eu achei isso um tanto gritante, mas é possível voltar à exibição tradicional com as primeiras letras de cada item maiúsculas (Tools -> Options -> Environment -> General -> Turn off upper case in the menu bar).

Tela Inicial do VS 2013 Community

O Visual Studio é instalado inicialmente como um Trial de 30 dias, e para ativar uma licença perpétua gratuita vá até Help -> About Microsoft Visual Studio, clique em Product Licence Information e depois em Check for an updated Licence. Como será a primeira vez que será ativada a licença, o Visual Studio pedirá que entre com o login e senha da Conta Microsoft (você usa no Skype, usava no MSN, antigo Hotmail, lembra?). Daí ele pedirá o seu nome e país e também uma URL para utilizar no serviço Visual Studio Online, que é opcional (e gratuito também). Estando logado no Visual Studio (o seu usuário aparecerá no canto superior esquerdo), ele sincronizará as opções da IDE em todos os computadores que estejam logados com a mesma Conta Microsoft.

Tela de informações da licença do VS 2013 Community

- Abrindo projetos de versões anteriores:

Ao abrir um projeto feito em uma versão anterior do Visual Studio, a IDE o fará sem cerimônias, pois ele será convertido automaticamente e um relatório será exibido após a conversão. Note que NÃO é solicitada nenhuma ação para o usuário. Um backup do projeto é feito automaticamente, e tanto a solution quanto os arquivos de projetos são retrocompatíveis com outras versões do VS, a partir da 2010, ou seja, você pode continuar usando o mesmo projeto em outras versões do VS.

- Executando/Depurando os programas:

Aqui não tem segredo, é tudo igual nas versões anteriores. Uma das diferenças é que em projetos Web poderá ser escolhido em qual navegador a aplicação será executada através do próprio botão de depuração. Antigamente isto era feito através do menu File -> Browse With (essa opção ainda existe).

Dá para escolher em qual navegador a aplicação Web será executada direto do botão Executar

Enfim, não tive dificuldades na migração de meus projetos para o VS 2013 Community, e ela atenderá bem ao desenvolvedor freelancer com seus recursos, que nem se comparam às versões Express. Se você desenvolve para a plataforma Microsoft e não necessita de recursos muito avançados (encontráveis em versões Enterprise, por exemplo), é uma excelente pedida.