Candidatos à Prefeito de São Paulo - Eleições 2016 (foto: PiG)

E começa a corrida eleitoral de 2016, onde serão eleitos prefeitos e vereadores dos municípios do nosso Brasil.

As eleições presidenciais em 2014 foram deveras conturbadas, visto que a crise econômica eclodiu por aqui e tivemos o escândalo do Petrolão. Dilma foi reeleita, porém um golpe midiático-jurídico-parlamentar culminou no processo de impeachment da presidente, que está em vias de ser concluído e o iterino Michel Temer ser efetivado como presidente de fato. E pensar que essa crise política começou somente porque o candidato derrotado, Cheirécio Neves, não soube perder.

Hoje enfrentamos uma polarização que pode ser considerada como doentia, 8 ou 80, onde nem quem fica no meio-termo escapa, pois uma opinião que tende para alguns dos lados é tachada em um dos extremos, esquerda ou direita.

Porém, mesmo com tudo isso, creio que as eleições municipais transcorram com maior tranquilidade. O que acontece em uma cidade, fica nela, o universo populacional é muito menor. Mesmo em cidades grandes como São Paulo e Rio de Janeiro, o que acontece nelas não causa comoção nacional.

Então, como faço nessa época, vou falar a minha opinião sobre os principais candidatos para prefeito de São Paulo, a cidade onde moro e é meu domicílio eleitoral.

E creio que o disclaimer a seguir seja necessário: em diversas ocasiões por aqui disse que minha posição no espectro político é centro-esquerda, portanto, minhas opiniões serão baseadas por esse lado. Mais uma vez, essa é a minha opinião, portanto, você pode discordar a vontade dela.

Vamos lá:

1. João Dória (PSDB): Conheci a figura de João Dória quando o mesmo apresentava o programa "O Aprendiz", no lugar de Roberto Justus, aliás, o desempenho foi bem aquém. Ele não tem experiência política, porém é muito ligado ao Picolé de Chuchu, governador de SP, que injeta dinheiro público em uma das revistas de Dória, a Caviar Lifestyle. Sabe que eu nunca vi um exemplar dessa revista? Porque Alckmin compra ela, ainda com dinheiro público, qual o destino? E não vamos nos esquecer que o PSDB é um dos partidos mais bandidos do Brasil. A não aceitação da derrota de seu presidente (Aécio) nas eleições presidenciais passadas desencadeou uma baita crise política. E também que o PSDB é o queridinho da mídia plutocrática, escondendo os seus podres. Acho que João Dória na prefeitura de SP será apenas um fâmulo da plutocracia, não fazendo o governo para os mais pobres, e sim para os mais ricos.

2. Marta (PMDB): Martaxa é uma figura emblemática, a candidata guarda muito rancor no coração. Saiu do PT não por causa que não aguenta corrupção, e sim porque foi preterida a favor de Dilma para a disputa presidencial passada. Se o motivo de sua saída do PT fosse corrupção, não iria para o PMDB, também um partido sujo, aliás, em seus quadros estão Eduardo Cunha e o traíra Michel Temer. Marta já foi prefeita de São Paulo, implantou até umas coisas bacanas como o bilhete único. Mas também o apelido "Martaxa" pegou por causa das inúmeras taxas que ela criou durante sua gestão.

3. Celso Russomanno (PRB): Deputado estadual e mais conhecido pela sua atuação pelos direitos do consumidor. Mas não se deixe enganar, a capivara desse cara é enorme! Banca funcionário particular com dinheiro público (embora ele tenha sido absolvido pelo STF, sabemos como são as coisas. vocês já entenderam o que eu quero falar, né?). Também recebe propina num esquema em uma clínica junto com o Dr. Rey. Isso só para falar um pouco da capivara, que é quilométrica! Fora que o PRB é o partido criado pelo bispo Edir Macedo, da Igreja Universal.

4. Luiza Erundina (PSOL): Deputada federal por São Paulo, também já foi prefeita no final dos anos 80 / início dos anos 90 (1989-1992). Nessa época eu era muito novo para analisar como foi seu desempenho como prefeita, mas por ser de um partido alinhado com o que eu penso, vai uma chance. Nenhum escândalo é imputado a ela hoje em dia, pelo menos é o que eu vi.

5. Levy Fidelix (PRTB): Levy já é uma figura folclórica na política brasileira. Sempre concorre, mas nunca leva. Sua obsessão é o Aerotrem, que queria por que queria colocá-lo em São Paulo. Agora que Alckmin implantou o Monotrilho (o Aerotrem, só que com outro nome - e implantou nas coxas, diga-se, com apenas um trecho de 2 km em funcionamento), talvez Levy vá se vangloriar que a ideia é dele, pode até capitalizar em cima disso hehe. Mas também lembremos que Levy, nas eleições presidenciais passadas, foi protagonista da maior demonstração de homofobia em pleno debate presidencial. Um evangélico fundamentalista. Ter um prefeito fundamentalista, e homofóbico, ninguém merece.

6. Fernando Haddad (PT): Por último vou falar do nosso atual prefeito, candidato à reeleição. Haddad pode sofrer rejeição do povo por pertencer ao PT, protagonista do escândalo de corrupção que está a todo vapor na mídia, a Operação Lava Jato (mais conhecida como Petrolão). Acho que Haddad até fez uma boa gestão em São Paulo, por implantar os corredores de ônibus, as ciclovias (tá, o fato de eu ser ciclista conta ponto a favor, embora algumas tenham feito sem planejamento e qualidade), e, contrariando a maioria da câmara de vereadores, regulamentou por decreto o Uber e de quebra as demais empresas de transporte individual (leia: concorrentes do Uber), causando a ira de taxistas. Mas também fez algumas coisas que eu não concordo, como a redução de velocidade em algumas vias, principalmente nas Marginais Tietê e Pinheiros. Acho que 50 km/h é uma velocidade ideal para vias com faixas estreitas, como a Radial Leste. Algumas vias mais largas, como a Av. Salim Farah Maluf e principalmente a Jacu Pêssego, a velocidade ideal seria 60 km/h, que era a velocidade antes de baixar para 50. Por falar na Jacu Pêssego, sabia que no trecho de Mauá a velocidade é de 70 km/h? No trecho "novo" (depois que passa por baixo da Ragueb Choffi, em São Mateus), ela é uma via de trânsito rápido, sem cruzamentos em nível ou semáforos até o Rodoanel. Andar a 50 km/h nesse trecho de SP é osso, TODO O MUNDO dá uma "esticada" (chegando por volta de 100 km/h, uns 80 km/h de média), só baixando a velocidade nos radares (no sentido Rodoanel, ele fica no final de um trecho de descida). E nas marginais, 50 km/h na local é incompatível, 60 km/h é o ideal. Na expressa, uns 80 km/h já estava de bom tamanho.

Muitos podem argumentar que diminuiu as mortes no trânsito. Em partes sim, mas o que mais causa mortes não era a velocidade anterior, e sim a imprudência, principalmente de motociclistas.

Bem, os citados acima são os principais candidatos, na minha opinião. Há outros nanicos, que eu não conheço.

Meu voto para prefeito? Bem, de acordo com o meu posicionamento no espectro político, pode ser Erundina ou Haddad, apesar de ser do PT. Dos "majors", os outros não votaria nem a pau.

Porém mais importante que o voto para prefeito, é o voto para vereador. Quem formula os projetos, quem aprova os mesmos antes da sanção do prefeito, e quem aprova os projetos formulados pelo prefeito é a Câmara Municipal. Caso haja incompatibilidade de ideias entre Prefeito e Vereadores, projetos importantes para a cidade podem ser barrados. Quer um exemplo? Veja o que aconteceu com a Câmara de Deputados e a Presidente Dilma: uma presidente progressista, e deputados extremamente conservadores. Deu a merda que estamos vendo aí.

Gostaria que a eleição para vereador fosse proporcional, igual a para os cargos majoritários, eliminando o tal quociente eleitoral: quem levar a maior quantidade de votos vence, e as vagas sendo ocupadas em ordem decrescente de contagem de votos, simples assim. Evitaria a aberração dos partidos elegerem um "puxador de votos" e levar por tabela outros caras desejados por eles, porém que não levariam via voto. Vide Tiririca. Só não pensei o que fazer com os votos em legenda, mas isso foge do escopo deste post.

Ainda não tenho candidato à vereador (Eduardo Suplicy ou Police Neto, talvez), sinceramente não sei se há algum do meu bairro e adjacências, porém não me pautarei pela localidade. Da nossa câmara atual, só o vereador Police Neto votou a favor da regulamentação do Uber, então é um ponto a favor.

Se quiser ver a biografia dos candidatos, pode ver no site: https://www.eleicoes2016.com.br/

É isso aí, que venha Outubro e com ele sabedoria na hora de votar.