Pórtico de largada do DR Guararema

No dia 21/06/2015, na cidade de Guararema - SP, região do Alto Tietê (81 km da Capital), ocorreu a segunda etapa do Desafio Rural, prova de Mountain Bike no estilo randonnée, ou seja, uma prova não competitiva onde o objetivo é completar um dado percurso dentro do tempo limite, passando pelos Pontos de Controle (PC). Só que em vez de estrada, como nos  Brevets Randonneurs Mondiaux - BRM  (mais conhecidos como Audax), é na terra, em caminhos rurais (estradas de terra, trilhas, coisas do gênero :)).

Cada etapa do Desafio Rural (DR) é dividido em três categorias: Light, para ciclistas iniciantes ou que querem um pedal mais leve; Fast, com nivel técnico (distância, altimetria, caminhos mais difíceis) maior; e a Endurance, a modalidade com maior nível técnico.

Como bom iniciante nas provas Randonnée, e principalmente Mountain Bike, neste meu primeiro ano de DR estou participando das provas no nível Light para ver como é. Estou fazendo o "inverso" que fiz nos Audax, onde dei um passo maior que a perna e não consegui brevetar hehe.

Participei da primeira etapa em Sabaúna (distrito de Mogi das Cruzes), foi uma prova deveras bacana, com uma baita subida logo no começo da Estrada da Lagoa Nova (divisa entre Mogi e Guararema), mas no geral foi super tranquila e consegui terminá-la dentro do tempo limite.

Esta prova de Guararema teve, na categoria Light, uma quilometragem e altimetria maiores que a etapa de Sabaúna: 45 km vs. 35 km / 900 m vs. 668 m (segundo o Strava).

Antes de falar sobre a prova em si, uma pequena digressão: dias antes, mais precisamente em 18/06 (3 dias antes da prova) perdi meu pai, vítima de doença. Claro, fiquei em luto, mas sabendo que ele não mais sofrerá mais por causa da doença como nesse último ano, de certa forma fiquei em paz. Ele sofria, nós da família sofríamos. E como a vida continua, em vez de me afundar na tristeza fui fazer esse pedal.

Voltando às vacas frias, parti de minha casa por volta das 5:45 da manhã rumo à Guararema pela Rodovia Ayrton Senna, mas em vez de continuar pela Carvalho Pinto resolvi sair em Mogi das Cruzes e ir por dentro de Mogi, descendo a Serra de Sabaúna até a primeira entrada da cidade. Incrível, a primeira vez que fiz o caminho Mogi - Guararema foi de bicicleta, e já fiz ele várias vezes, aquela era a primeira vez que fui para lá de carro! Ainda quero fazer esse trajeto de bike de estrada, fica para outra ocasião. Já tava na minha cabeça: são 40 km até Mogi, e depois mais 25 km até o centro de Guararema, então calculei o tempo de viagem segundo essa distância.

Cheguei lá a tempo, aí montei a bike, peguei o kit da prova, montei a placa na bike e esperei pela largada. Nessa espera comi algumas bananas e fiz um pequeno alongamento.

A previsão do tempo dizia que teríamos Sol. Mas ele só foi dar as caras mesmo na parte da tarde.

Largamos às 8:00 em ponto, da Estação Ferroviária. As categorias Light e Endurance seguiram por um caminho até um pouco antes da saída norte de Guararema escoltados pelo departamento de trânsito de Guararema, pois no trajeto original havia uma ponte interditada para obras. Ao cruzar a ponte sobre o Rio Paraíba do Sul, a escolta saiu e começou a diversão!

Seguimos por estradas de terra até a indústria de celulose em Jacareí, cruzamos vários trechos de divisa entre Jacareí e Guararema por esses caminhos. Chegamos a cruzar a linha do trem na indústria de celulose, passei ela antes do trem passar. E fiquei sabendo de um pessoal que precisou esperar os trens de carga passarem para prosseguir com a prova...

Algumas subidas foram um pouco fortes, mas não um exagero de distância e inclinação, consegui fazê-las com a marcha mais leve (22T - 34T), e nas pequenas subidas pedalei um pouco em pé sem precisar aliviar a marcha.

Não tinha muitas pedras soltas, cascalho e valas na pista. Somente em um trecho havia muito barro, mas consegui transpor esses trechos tranquilamente pedalando, sem desmontar.

E as descidas em terra, que eu ainda sinto um pouco de trauma ao descer principalmente quando tem muito cascalho? Digo que também foram tranquilas de fazer, não havia descidas muito inclinadas, havia mais descidas curtas e rápidas. Semanas antes, fiz um "pequeno" upgrade na bike (Caloi Explorer 20) e coloquei freios hidráulicos. Com eles, e principalmente com treino, fiz as descidas bem tranquilo. Claro, desci com prudência, mas rápido e freiando antecipadamente nas curvas.

E aproximadamente às 9:40, portanto com 1:40 de pedal, cheguei ao PC no Bar do Mauro, onde registrei a minha passagem, comi mais banana e tomei isotônico, que por sinal estava geladinho e gostoso. Não fiquei muito tempo no PC, e logo segui caminho para a parte final.

O caminho de volta para o ponto de chegada foi mais sossegado, com pelo menos umas 2 subidas mais pesadas sendo uma na terra e outra no asfalto, já na parte final. Novamente, marcha leve e bora subir sem frescura!

O percurso estava bem sinalizado, com placas indicativas de direção e marcas de "bloqueio" com cal nas bifurcações. Mas mesmo assim, carreguei a rota no GPS (review dele aqui), que mesmo simples e não apresentando mapa, me ajudou muito. Onde eu tive dúvida do GPS, me orientei pela placa da organização do DR.

Cruzei o pórtico na chegada pelas 11:00, portanto, com 3 horas de pedal, das 4 horas do tempo limite. Registrei a minha chegada, peguei o certificado com a chancela de cumprimento do percurso no tempo, a medalha e a Renata da organização me perguntou como foi a prova. Respondi que foi muito boa, porém tive um arrependimento: eu deveria me inscrever para uma distância maior. De tão gostoso que foi, em uma outra categoria eu poderia me divertir mais!

Acho que para a próxima etapa, em Setembro, na cidade de Salesópolis - SP, vou me inscrever na categoria Fast em vez da Light...

Para quem quer iniciar nas provas de Mountain Bike, fazer um percurso legal pelas cidades do Alto Tietê, e sem a pressão de uma corrida, o Desafio Rural é uma excelente pedida, pois possui modalidades tanto para quem quer algo light, quanto algo mais técnico, e com uma organização muito boa.

Segue o percurso no Strava, e o link para algumas fotos que tirei lá em Guararema.

Link para fotos (Google Fotos): https://goo.gl/photos/yySZNoVtonR6dQoY6

Um abraço!