Rachel Sheherazade

Neste ano de 2014 o regime militar que durou de 1964 até 1985 completa 50 anos, e uma das características mais marcantes dele foi o cerceamento da liberdade de expressão da Imprensa, conhecido como o 4º Poder.

Se nessa década de 2010 você não viajou para Marte ou afins, conhece a jornalista paraibana Rachel Sheheazade, apresentadora do Jornal SBT Brasil.

Ela ficou famosa através de um vídeo que viralizou nas redes sociais, em que ela faz duras críticas ao Carnaval através do programa Tambaú Notícias, lá da Paraíba. (veja aqui). Isto chamou a atenção do Homem do Baú, que a contratou para o SBT e apresentar o jornal em rede nacional.

Rachel Sheherazade sempre teve opiniões fortes sobre os mais diversos assuntos, inclusive sobre a onda de violência que se arrasta pelo Brasil, até que ela deu uma opinião sobre um marginal que foi amarrado a um poste no Rio de Janeiro, este vídeo aqui.

Essa opinião chamou muito a atenção da dePUTAda federal Jandira Feghali, do PCdoB, que a denunciou por apologia ao crime.

O governo federal (leia-se petralhas e afins), com essa ação, ameaçou cortar as verbas publicitárias destinadas ao SBT. Subentende-se, que como Rachel tem opiniões fortes contra o governo federal (comandado pelo PT), depois dessa gota d'água resolveram "cortar as asas" do SBT onde dói mais: o bolso.

Rachel ficou um tempo fora do SBT Brasil alegando férias, e quando voltou o Tio Sílvio baixou uma norma que agora vale para todos os jornalistas: eles estão proibidos de emitir opinião a respeito das reportagens.

Meu caro, isto é ou não é cerceamento de liberdade de expressão? Se falar mal do governo ele corta a verba ou até mesmo cassa a concessão da emissora. Essa grana das verbas publicitárias do governo é considerável, né?

O governo petralha tem acertos, claro, e muitíssimos erros, e calar a imprensa não é boa coisa. Fica parecendo uma ditadura, só que não militar como tivemos há 50 anos atrás. Se Sílvio Santos demitisse Rachel Sheherazade iria pegar MUITO mal perante a população, e para não perder a boquinha no governo podou as opiniões da moça e dos outros jornalistas.

Muito feio por parte do governo do PT, mas para não esquecermos que...

Pau que bate em Chico, bate em Francisco

Se pensa que só vou bater no PT neste post, estão enganados! Os tucanalhas (PSDB) também cerceiam a liberdade de expressão de jornalistas e de forma até mais grave, citarei dois casos:

1. Heródoto Barbeiro, da TV Cultura: Criticou o fato dos pedágios estarem caros no Estado de São Paulo, e foi demitido da Cultura a mando de José Serra. Assista aqui.

2. Jorge Kajuru: Criticou a CBF e o governo de Minas Gerais, governada por Aécio Neves à época, e foi demitido da Rede Bandeirantes de Televisão. Assista aqui.

Tucanalhas são tão perigosos quanto petralhas no quesito "poda" a opiniões de jornalistas na mídia.

Pois é, este ano teremos eleições estaduais e presidenciais, então ainda muita água vai rolar...