Estamos a menos de 1 dia para encerrar o ano de 2013 e entrar com tudo em 2014, que como todos sabemos será um ano deveras movimentado pela Copa do Mundo da FIFA aqui nas terras tupiniquins e de eleições para Presidente e Governador.

Politicamente 2013 foi um ano bem agitado nacionalmente, e como fato marcante tivemos a prisão dos condenados na Ação Penal 470, mais conhecida pelo nome de “Mensalão Petista”. Sim, José Dirceu, Genoíno entre outros mensaleiros petistas e envolvidos estão no X, e que continuem por lá e paguem pelos crimes que cometeram.

O julgamento do Mensalão do PT foi muito divulgado pela mídia, ganhando horas de destaque nos telejornais da Rede Globo, páginas na Folha de São Paulo e demais veículos, principalmente os do chamado PiG, ou Partido da Imprensa Golpista.

Porque insisti em chamar o “Mensalão” frisando o termo “Petista”? Pois bem, não é só o PT que teve mensalão. O PSDB também tem o Mensalão Mineiro, ou Tucanoduto, como preferirem. Por que este a mídia não divulga com tanta pompa e circunstância como foi com o PT?

Os tucanos e seus aliados também estão sujos até com tráfico de drogas: Em 24/11/2013 a Polícia Federal apreendeu 450 kg de cocaína em um helicóptero pertencente à família do Senador Zezé Perrela, do PDT-MG, e a grande mídia também escondeu o máximo que pode, com as matérias se resumindo em pequenas notas. Um parêntese: será que essa é uma das fontes de abastecimento do Aécio Neves? Fecha parênteses.

Agora que falamos do maior fato nacional (calma, ainda vou chegar nos protestos do meio do ano), vamos aos municipais.

Como trabalho na cidade de São Caetano do Sul, vamos começar por ela: Paulo Pinheiro (PMDB) assumiu a cidade quebrando uma hegemonia de 30 anos de PTB e aliados, derrotando a candidata governista Regina Maura.

O primeiro ano do governo foi mais um ano de transição, sem muitos investimentos. O principal assunto é a dívida de R$ 264 milhões deixada pelo antecessor José Auricchio Júnior (atualmente Secretário de Esportes do Estado de São Paulo). Em cada matéria sobre a falta de investimentos pesados na cidade, esse assunto sempre vem à tona.

Então, 2013 serviu para “arrumar partes da casa” e em 2014 será um ano para que as coisas voltem a ficar nos eixos de vez, tomara.

Agora vamos falar do Estado e da Cidade de São Paulo!

No Estado tivemos o Trensalão Tucano, que é o cartel formado por algumas empresas fornecedoras de material para o Metrô de São Paulo, e a grana desviada no esquema de corrupção supera o Mensalão Petista. Veremos se isso será investigado a fundo.

Quer mais corrupção vindo do tucanato e seus aliados? Aqui na cidade de São Paulo foi desmantelada a Máfia do ISS, do governo Gilberto Kassab, que cobrava propina de construtoras em troca de um “alívio” no ISS.

Então para você que simplesmente odeia o PT ou apenas torce para o PSDB igual torce para um time de futebol, os tucanos são tão sujos quanto os petistas, farinha do mesmo saco, eu diria. Trocar um por outro é igual trocar seis por meia dúzia.

E em 2013 foi o ano em que a hegemonia de mais de 10 anos de tucanato na cidade foi quebrada. Fernando Haddad, do PT assumiu a Prefeitura de São Paulo.

Em Junho o nosso Prefeito (e outros também) resolveu aumentar o preço do busão, de R$ 3,00 para R$ 3,20. A partir daí a cobra fumou e muito: vieram as grandes manifestações de Junho em todo o país. Até chegaram a apelidá-las de “Primavera Brasileira”, inspirando-se nas manifestações da chamada “Primavera Árabe”, que ocorreram no Oriente Médio. Com o mote “não são apenas pelos 20 centavos” elas reivindicaram melhorias na saúde, na educação, contra a corrupção, entre outros. Imagina se os governantes não ficaram com o cu na mão, com manifestações acontecendo em plena Copa das Confederações, inclusive mirando a FIFA!

O preço do transporte público nas cidades voltaram ao patamar anterior, os prefeitos estavam discutindo de onde tirar os subsídios para que os preços não se elevassem e as notícias deram um tempo.

Em São Paulo o golpe viria em Outubro: a prefeitura aumentou o IPTU, podendo chegar a um aumento de até 35% para imóveis comerciais. Então daí podemos chegar a conclusão de que os 20 centavos sairiam bem caro mais tarde no bolso do contribuínte. Está uma batalha na Justiça, em que o MP quer barrar o aumento e a prefeitura quer aumentar.

Creio que essas atitudes irão influenciar nas eleições majoritárias em 2014. A popularidade da presidente Dilma Rousseff, embora ainda em alta está descrescendo, e como provavelmente ela será candidata à reeleição, dependendo do adversário pode vencer por uma margem curta de votos.

O ruim é que quem concorre com a Dilma também não é flor que se cheire. Aécio Neves (cheirar é com ele hehe)? José Serra? Eduardo Campos? O páreo vai ser duro, estamos ferrados.

Vamos lembrar que não existe apenas PT e PSDB, há outros partidos no jogo, e embora não tenham tempo de TV devido a lei eleitoral, devemos buscar mais conhecimento sobre eles. Tirando aqueles mais radicais, como PSTU, PCO, esses aí.

É isso aí, e Feliz 2014!