Palestra - Como anda a sua conduta familiar?
Leonel Fraga de Oliveira 10/03/2013 20:22

Segue transcrição das palavras que disse em uma palestra na missa mensal da Igreja São Paulo Shinyu, em 17/02/2013:


Em uma família, todos nós temos alguma posição: pai, mãe, filho(a), irmão, cada qual com o seu papel no ambiente familiar.

Aos pais, cabem educar os filhos para que saibam viver na sociedade, respeitá-los, impor os limites necessários, amá-los. Aos filhos, aprender  e praticar o que os pais e a sociedade ensinam, para que no futuro possam ser pessoas admiráveis por sua conduta.

Mas conforme o tempo passa e a idade dos pais e dos filhos avança, os papéis de cada um dentro da família também sofrem uma mudança radical. Por exemplo, pais e filhos "trocam de papel", e os filhos cuidam do pai (e/ou da mãe).

Seria bom se sempre houvesse harmonia na família, mas infelizmente não é sempre assim. Desentendimentos acontecem, e as vezes pelos motivos mais banais, basta uma das partes estar mais "estressada" e pronto, já passa um meteoro dentro de casa.

Cada um tem uma conduta diferente em relação a um desentendimento. Tem a turma do "deixa disso", tem outros que querem que o circo pegue fogo.

Na Instrução 3, há o seguinte trecho, que inclusive foi a minha inspiração para estes dizeres:

"…cada qual deve corrigir a própria conduta familiar, praticar a salvação mútua e expandir o círculo da vida plena de alegria e felicidade a partir dos próximos…".

Eu confesso que ultimamente não ando com paciência  para certas coisas. São vários os motivos, que não cabem ser aqui descritos. Há muita ansiedade para algumas coisas, há momentos que acho que não vou suportar tanta coisa, enfim.

Após o retornamento da minha mãe (que fará dois anos no mês que vem), as coisas não andam fáceis em casa, pelo menos para mim. Não digo que meu irmão, minha cunhada e meu pai não estão sofrendo, cada um sofre a sua maneira.

O fato abalou bastante o meu pai. Vejo como ele mudou bastante, sinto que ele ficou mais depressivo, a cabeça falha as vezes, as vezes fica me repetindo a mesma pergunta diversas vezes, e eu chego a ficar sem paciência, e acabo falando em um tom de voz mais elevado com ele.

Eu entendo o lado dele, quando eu tenho esses momentos de explosão eu imediatamente reflito sobre a minha conduta com ele. Eu tenho a noção do erro que cometi em ficar nervoso com o meu pai. Não sei se ele entende o meu lado, que eu também sofro bastante com a perda da minha mãe. Vão se completar 2 anos e ainda não caiu a ficha.

Conforme diz a Instrução 3 no trecho que eu disse acima, devo corrigir a minha conduta familiar. Não é uma coisa fácil. Assumir a missão de cuidar do meu pai, ao lado de meu irmão e minha cunhada mexeu bastante comigo, que não esperava que essa responsabilidade viesse tão cedo.

Frustrações pessoais, acontecimentos do trabalho, acontecimentos de casa. Será que realmente eu posso suportar isso? Deus-Parens diz que sim, pois ele dá aquilo que possamos suportar, e preciso preparar meu espírito para isso.

Isso me fez lembrar de dois outros trechos da Instrução 3:

"Há momentos em que Deus-Parens, preocupando-se com o futuro dos filhos, apressa a mudança do espírito através de diversos nós."

"Todas as calamidades e dificuldades são manifestações do amor parental que busca a limpeza do espírito. A começar pela própria reflexão, devemos entender que através dos fatos mostrados, está sendo apressada a salvação das pessoas e devemos nos empenhar ativamente nesta salvação."

Amadurecimento do espírito é a palavra-chave, sempre foi e sempre será. Talvez o broto que nascerá do grande nó de minha família demorará a nascer, e cabe a conduta espiritual de minha família para que isto aconteça. Tenho noção dos erros que cometo, corrigir é difícil, mas tendo o pensamento em Deus-Parens e Oyassama creio  que conseguirei ter uma melhor conduta familiar em minha casa.

Para finalizar, mudando um pouco de assunto para o que está acontecendo hoje em dia; um assunto que chamou bastante a atenção do mundo foi o meteorito que caiu na Rússia, e a passagem de um meteoro de grandes proporções, em uma distância relativamente próxima da Terra.

Este fato merece uma reflexão do ponto de vista religioso, por que não? Se ele estivesse um pouquinho fora da rota quando estava a milhões de quilômetros da Terra, cairia por aqui e os danos seriam incalculáveis. Ainda bem que o amor de Deus-Parens é tão grande, que o meteoro que caiu na Rússia não ceifou vidas e o "grandão" passou longe de nós. Mas não podemos dexar de considerar que isto é um aviso de que devemos mudar nossas condutas não só na família, mas na sociedade.

Leonel Fraga de Oliveira Leonel Fraga de Oliveira é formado em Processamento de Dados na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC-SP - 2002) e anteriormente em Técnico em Eletrônica, pela ETE Professor Aprígio Gonzaga (lá em 1999).
Atualmente trabalha como Analista de Sistemas na Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul - SP
Tem como hobbies DJing (também trabalha como DJ freelancer) e ciclismo, além da manutenção dos sites NeoMatrix Light e NeoMatrix Tech.
Gosta de música eletrônica, tecnologia, cinema (super fã de Jornada nas Estrelas), gastronomia e outras coisas mais.


Compartilhe nas redes sociais

   

Deixe seu comentário

comments powered by Disqus

Arquivo de Postagens