José Serra e a bolinha de papel

Já começou a propaganda eleitoral para o segundo turno das eleições nas cidades onde vai haver. E São Paulo está nesse rol de cidades em que haverá segundo turno. É José Serra (PSDB) contra Fernando Haddad (PT), de novo polarizado entre PSDB e PT.

Antes de prosseguir, recomendo a leitura dos seguintes posts:

- Quem é contra alguém, é a favor de outro alguém?

- Existe povo mais reacionário do que em São Paulo – SP?

No Primeiro Turno votei em Carlos Giannazi, do PSOL. Não havendo outra opção melhor, todas com ressalvas na minha opinião, esta me pareceu ser a melhor opção. Mas o povo não quis mudar e apenas um dos candidatos que citei acima assumirá o posto de prefeito de uma das maiores (senão a maior) cidades do Brasil.

Quem me acompanha pelo Twitter ou pelo Facebook, sabe que no segundo turno declarei meu voto para Fernando Haddad, do PT.

Antes que me acusem de petralha, coisa que NÃO SOU, o que eu iria fazer? Anular o voto NÃO é a solução. Em Criciúma – SC, nada menos que 75%, ou seja, três quartos dos eleitores anularam seus votos. E o que aconteceu, vai ter uma nova eleição com outros candidatos? Nã nã ni nã não! A candidata que ficou com 5,27% do total de votos (que deu 80,93% de votos VÁLIDOS – tirando brancos e nulos) será a prefeita da cidade. Portanto, aquele papo de que 50%+1 de votos nulos anula eleição é PURA BOBAGEM, portanto, para quem divulga isso nas redes sociais, por favor PAREM de fazer isso (fonte: http://noticias.r7.com/eleicoes-2012/noticias/candidata-com-5-dos-votos-assume-prefeitura-de-criciuma/).

Leram o primeiro post que deixei como leitura complementar? Então, votarei em Fernando Haddad porque sou anti-PSDB. Isso NÃO significa que sou a favor do PT, muito pelo contrário. Assim como no futebol, quando o nosso time não está em campo nada mais natural do que torcer contra um time rival.

Mas o certo é que não devemos encarar política como futebol, e nesse caso, um dos candidatos vai assumir a Prefeitura. E não adianta eu me omitir anulando o meu voto. Isto seria meio que ajudar um candidato cujo partido torço contra a assumir o poder.

PT e PSDB ultimamente são farinha do mesmo saco. Estamos fodidos por qualquer um dos lados!!! Abaixo vai alguns argumentos que o PSDB usa para atacar o PT, que me fazem ser mais anti-PSDB do que anti-PT, mas os tucanos esquecem de olhar para o próprio rabo. Vamos a eles:

- Mensalão:

Todos estão acompanhando o julgamento da AP-470 pelo Supremo Tribunal Federal, o famoso escândalo do Mensalão do PT. Vários integrantes do partido já foram condenados. Antes mesmo do mensalão petista, teve o Mensalão do PSDB em Goiás, a emenda da reeleição no governo do FHC, entre outras coisas. Então, PT 1 x 1 PSDB;

- Privataria:

O PSDB é conhecido por privatizar estatais a preço de banana, e para onde vai o dinheiro? O livro “A Privataria Tucana”, de Amaury Ribeiro Jr, conta bem: para o bolso de alguns integrantes do PSDB, entre eles, José Serra. Mas o PT não fica atrás nesse quesito não: o que está acontecendo com os aeroportos mesmo, sendo preparados para a Copa 2014 e Olimpíadas 2016? PT 2 x 2 PSDB;

- “Kit-Gay”:

Antes de falar do “Kit-Gay”, vai uma observação: Esse termo é utilizado pejorativamente por setores conservadores da sociedade (leia-se Igreja Católica e várias evangélicas) para designar materiais didáticos audiovisuais e gráficos destinados à combater a homofobia. Foi criado pelo Ministério da Educação quando Haddad era o titular da pasta, porém foi vetado pela Presidente Dilma Rousseff devido à pressões destes setores conservadores mencionados acima. Esse termo é utilizado com o intuito de dizer que tais materiais “fomentam o homossexualismo”, “doutrinam”, etc, quando na verdade eles servem para combater o preconceito.

Feita a observação, um dos apoiadores de José Serra, o pastor Silas Malafaia, ataca Haddad utilizando a bandeira do “kit-gay”. E sabemos bem que os líderes evangélicos são contra os homossexuais. Uma bandeira de puro preconceito, visto que o material é justamente para combater o preconceito.

E é José Serra que fala que o “kit-gay” serve para doutrinar em vez de educar, que era “apologia ao bissexualismo” (fonte: http://www.cartacapital.com.br/politica/kit-gay-quer-doutrinar-em-vez-de-educar-diz-serra/).

Mas a máscara de Serra caiu, pois segundo a Folha de São Paulo (um jornal claramente tucano) o candidato peessedebista também distribuiu material semelhante, quando era Governador de São Paulo: http://www1.folha.uol.com.br/poder/1169328-serra-distribuiu-material-similar-ao-kit-anti-homofobia-do-mec-em-sp.shtml

Nesse quesito, os apoiadores de Serra são a favor do preconceito, coisa que eu NÃO sou: PT 2 x 3 PSDB;

- Violência:

Enquanto o PCC deita e rola sob o governo estadual tucano, a ala mais violenta do MST deita e rola sob o governo federal do PT. PT x 3 x 4 PSDB;

- Cotas raciais:

Como já explanei por aqui e em outros lugares, sou veementemente contra cotas raciais de qualquer natureza. A nova onda do governo federal é criar cotas para negros em cargos públicos. Isso é subestimar a capacidade do negro de conseguir as coisas por mérito, o governo tem que dar “aquela mãozinha”. O certo é investir em educação de base, ou seja, ESCOLA para todos, sem distinção. PT 4 x 4 PSDB;

- Por fim, Gilberto Kassab:

Acho Kassab um dos piores prefeitos de São Paulo. Kassab entrou de paraquedas na Prefeitura após a renúncia de José Serra do cargo para candidatar-se à Presidente. Eleger Serra é continuar a péssima administração de Kassab. PT 4 x 5 PSDB.

Ambos os partidos e candidatos tem seus podres, mas como um deles fatalmente vai assumir e não temos opções, vou seguir as minhas convicções no modo “anti” para escolher o adversário, infelizmente.

Um abraço!