Não segure seus sentimentos por muito tempo... senão...
Leonel Fraga de Oliveira 08/07/2011 22:17

Senão, como diria o Capitão Nascimento, vai dar m*.

Aqueles que me conhecem consideravelmente bem sabem que dificilmente abro meus sentimentos. Talvez (acho que certeza!) por receio da reação do que os outros vão pensar. É o mau do tímido

Mesmo que você segure seu sentimento com todas as suas forças uma hora ele vai escapar, bem pelas beiradas. Para ilustrar, vou escrever aqui o que considero o maior mico (um KING KONG, pra dizer a verdade) da minha vida:

No já longínquo ano de 1994, eu cursava a sétima série do que chamam hoje de Ensino Fundamental (o antigo 1º Grau, lembra?) e conforme situação parecida do post anterior, comecei a gostar de uma menina, colega de classe. Tânia era o nome dela.

O que me atraiu nela? Ela era bonita, inteligente, CDF… tipo, igual a mim!

Como sempre, era bem dizer um “amor platônico”, paixonite de adolescente (tb, eu era literalmente um! Tinha apenas 13/14 anos na época!). E olha que isso acontece até hoje…

Como no outro post, naquela época eu também não tive coragem de me declarar para a Tânia. Porém fui contando esta paixão para os colegas de classe. Primeiro, uma menina, Alexandra (carinhosamente chamada de Sandrinha. E pensar que ela é bem diferente do irmão dela. ambos estudavam na mesma escola, o saudoso Caetano Zamitti Mammana) o nome dela, que sentava ao meu lado direito. Depois, foi indo para os outros colegas da classe.

Passado um tempo, vamos ao “dia D”:

Não me lembro que aula era, mas o fato é que o professor titular tinha faltado e um substituto foi na classe. Em vez de “dar aula” o professor fez uma brincadeira com a classe: escrevíamos recadinhos anônimos e o professor os lia para a pessoa escolhida no recado responder.

Recadinhos indo, brincadeiras sobre o nosso time de futebol eram feitas, e de repente um espírito de porco mandou o seguinte recado: “Leonel, é verdade que você gosta da Tânia?”.

Não tive saída e falei a resposta óbvia: SIM. Logo após isso foi uma “gritaria” na sala que vocês não fazem idéia! A sala INTEIRA “tirando uma” com a minha cara, e a Tânia, acho que tinha dito “seu trouxa”, ou algo do gênero.

Fiquei “pra baixo”? Sim, um pouco. Sofri “bullying” por conta disso? Não (só fui sofrer o que chamam hoje de bullying no ensino médio, mas isso é outra história). Continuamos com a nossa vida, bem dizer normalmente.

Mas isso teve um preço que estou pagando até hoje: graças à esta dificuldade de abrir meus sentimentos no tempo certo não consigo as coisas (nem preciso dizer o que, né?). Talvez por conta deste episódio de proporções enormes (afinal, a sala toda, mais de 30 colegas zuaram!) fiquei com trauma de me declarar, atirar mais independente de errar, pois se errar, surgirão novas e novas tentativas. Para vocês verem: eu lembro disso até hoje de forma bem detalhada.

Se eu não tivesse segurado isso até chegar nesse ponto e tivesse chamado a Tânia para uma conversa, será que rolaria alguma coisa? Bem, esta é uma pergunta que será impossível obter a resposta, mas independente se eu namorasse-a ou não, não teria pagado esse king kong. Teria guardado o possível “toco na lata” para usar isso ao meu favor em outra oportunidade.

Mesmo hoje, ainda estou em aprendizado no que diz respeito a esse tipo de coisa e sempre falo: assim como eu tenho a plena confiança ao programar, a dirigir, a tocar (veja só a constante evolução que os meus podcasts tiveram em termos de mixagem) e entre outros, também vou ter mais autoconfiança ao expressar meus sentimentos.

Um abraço! :D

Leonel Fraga de Oliveira Leonel Fraga de Oliveira é formado em Processamento de Dados na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC-SP - 2002) e anteriormente em Técnico em Eletrônica, pela ETE Professor Aprígio Gonzaga (lá em 1999).
Atualmente trabalha como Analista de Sistemas na Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul - SP
Tem como hobbies DJing (também trabalha como DJ freelancer) e ciclismo, além da manutenção dos sites NeoMatrix Light e NeoMatrix Tech.
Gosta de música eletrônica, tecnologia, cinema (super fã de Jornada nas Estrelas), gastronomia e outras coisas mais.


Compartilhe nas redes sociais

   

Deixe seu comentário

comments powered by Disqus

Arquivo de Postagens