Microfone

Caros amigos do NM Light.

Esta semana foi muito difícil para mim devido ao retornamento da minha mãe. Graças à meus familiares e amigos estou tendo forças para superar esses dias tristes. Vai demorar para cair a ficha? Vai. Mas hei de superar isso :)

Dando continuidade a essa nova fase da minha vida, onde as responsabilidades em minha casa mais do que dobraram, vi um tópico em uma das comunidades do Orkut com o tema “colocar ou não colocar vinheta nos sets?” ou algo parecido.

Qualquer DJ e/ou produtor sabe que nos tempos de hoje é muito fácil uma faixa que ainda nem foi lançada “cair na rede” e em poucos segundos ser tocada no mundo inteiro, mas, muitas vezes quem baixou essa faixa (ou até mesmo um set mixado) não dá os devidos créditos ao autor original.

Uma das maneiras de preservar os seus créditos é soltar, no meio da música (ou mixagem) uma vinheta com os seus dados de contato.

Fazendo isso, o cara que sugar o seu trabalho irá ter maior dificuldade para editar o áudio, cortar nos lugares certos e por fim distribuir o trabalho como se fosse dele, sendo que se a vinheta for colocada em pontos estratégicos da música ou for repetida várias vezes o trabalho de “chupinhar” fica impossível.

E o lado de quem ouve a música, como que fica?

Eu particularmente detesto ouvir uma vinheta bem no meio de um set. Simplesmente quebra o rítmo! E se ainda for repetida N vezes, pelo amor de Deus!

E o que dizer de algumas pessoas que “redistribuem” uma música em um serviço como o 4Shared e lotam as tags ID3 das canções com propaganda de site pessoal? Eu simplesmente edito as tags e apago TODAS as referências do site do cara e coloco o que deve ser colocado em tais tags: as informações da música, pelo menos o título, o artista e o estilo.

Aqui no NM Light adotei o seguinte para publicar meus sets: Caso seja um NeoMatrix Sessions “Oficial do Mês”, eu faço uma locução de início e outra no final, separadamente. Quero dizer com isso que: primeiro eu gravo a mixagem em um arquivo Wave, gravo uma cópia “limpa” em MP3 para mim ouvir no carro, iPod, e outros, gravo a locução de abertura e a locução de finalização do podcast; no fim juntando tudo isso em um único arquivo e disponibilizando aqui no NM Light em MP3.

Com isso, não atrapalho (tanto) quem quer ouvir a mixagem. O meu ouvinte não corre o risco de “se assustar” com uma quebra de rítmo na mixagem devido à locução. Ele sabe onde começa as locuções. E também disponibilizo alguns sets “limpos”, dependendo da ocasião :).

E sim, as ID3 dos meus sets são corretamente preenchidas com os dados que devem ser colocados. A URL do meu site fica apenas no campo URL da tag ID3 V2, e nos comentários eu geralmente coloco o setlist.

Mas aí você pode me perguntar: “você não tem medo que baixem o seu set, tirem as locuções, e toquem como se fosse de outra pessoa?”.

Respondo que não. Quem conhece o meu trabalho já sabe que quem faz os sets sou eu. Tenho o meu público definido, e ouvintes fiéis. E outra, o DJing para mim, pelo menos por enquanto, é um hobby. E mesmo assim, estou disponível para contratação como DJ também, por que não? Aí será uma prova para ver (ou melhor, ouvir) eu tocando ao vivo.

E o cara que chupinhou o seu set e tocou como se fosse dele?

Deixa o cara ser feliz… Quem sabe, faz ao vivo! Tem espaço na cena eletrônica e outras cenas em que a figura do DJ é importante. Basta treinar, estudar, treinar mais, investir em você, não ser um fanfarrão, etc, etc, etc.

Um abraço! :)