ExpoMusic 2010 – Equipamentos para DJ
Leonel Fraga de Oliveira 02/10/2010 11:49

No dia 26/09/2010 foi a segunda vez que visitei a feira ExpoMusic. A primeira vez acho que foi em 2008, porém não tinha muito conhecimento sobre o que ver lá. Fui mais como acompanhante, e gostei do que vi lá.

Expo Center Norte

Dessa vez, a história foi diferente e já fui com um foco em mente: ver equipamentos para DJ, sejam lançamentos ou equipamentos já consagrados, tais como mixers, CDJs, e principalmente Controladoras MIDI e interfaces de áudio, já que basicamente eu toco com o PC (sei que existem N preconceitos para quem utiliza primariamente o computador para mixar, mas isso vou abordar em outro tópico).

Já sabia quais stands visitar: representantes de marcas como Hercules, Numark, Native Instruments, M-Audio, Behringer, Rane, e claro, a Pioneer.

Numark NS7

Ao entar na feira logo de cara vi o stand do representante da Behringer. Fui ver se eles tinham controladores MIDI e equipamentos para DJ lá, mas que nada, eles tinham mais equipamentos para mesa de som e amplificadores. No mesmo stand estavam sendo expostos os produtos da Numark. Aí sim, vi alguns mixers, CDJ’s, controladores MIDI como o já consagrado Total Control e também pude ver (e tocar – por a mão no bicho, não discotecar, já que estava desligado hehe) o todo poderoso NS7, da linha Serato ITCH.

Estavam lá dois “capivaras”, “moleques” que estavam demonstrando um mixer da Numark. O legal é ver eles “brigando” para colocar um mísero efeito de Filter, com cada um disputando o efeito que quer colocar }-). Coisa de criança :P.

Andando por lá, passei pelo stand da Quanta Music, que representa a M-Audio e a Native Instruments. Da M-Audio tinham algumas interfaces de áudio, teclados MIDI e a poderosa Xponent. Da NI, algumas caixas do Traktor e a controladora dedicada ao Traktor, a X1.

Depois dei uma passadinha no stand da JPTech, onde pude ver as controladoras da Hercules, e adivinha o que eles estavam utilizando para demonstrar: O Virutal DJ"!

Virtual DJ sendo comandado pela Hercules!
Controlador da American Audio

Também vi muitas marcas que não são tão conhecidas no mundo DJ, como a American Audio, que trouxe sua linha de CDJ, amplificadores, controladores, “DJ in a box”, entre outros. E por falar em DJ In a Box, que nada mais são que equipamentos conjugados de 1 par de CDJ (mas não necessariamente um CDJ, somente é um controlador duplo com aparência de CDJ) e mixer, como há lançamentos destes equipamentos, que permitem que você toque com um simples pendrive ou iPod plugado neles, sem precisar de notebook, case de CD ou outros! Imaginem um HD com 1 TB cheio de música espetado numa belezinha destas.

E a maioria dos CDJ’s hoje em dia permitem discotecar com pendrive. Aliás, essa foi a mídia mais usada nas demonstrações. Pendrive e notebook, nada de CD.

Ah a Pioneer…

Conjunto Pionner 350

Vi lá o “polêmico kit 350”, formado pelo CDJ-350 e mixer DJM-350. Mas por que “polêmico”? Este conjunto tem a famosa (no mundo dos PCs) função “sync”, ou como eles chamam “Beat Lock”, que permite travar o BPM em um valor X. Os DJ’s old-school abominam esta função e daí vem os preconceitos para os “PC-DJ’s” (e eu me enquadro nessa categoria): Não sabe achar pitch, o equipamento vai mixar por você, você não é DJ de verdade, entre outras coisas. Por mais que o equipamento faça o beatmatching, mixagem harmônica e o escambau, o que ele NUNCA vai fazer é medir o feedback da pista de dança. E ainda nos atendo as partes técnicas da música, onde ele vai saber o ponto exato de mixagem?

Por mais que os equipamentos modernos tenham contagem de BPM tem vez que eles erram, certo? Por exemplo, colocando um Drum And Bass para tocar no VDJ ou até mesmo no Traktor, ele me dá a indicação de 87.5 BPM, sendo que o correto é o dobro disso. E fora que acho que ainda não tem equipamento que determine (achar onde começa e termina, e não só uma simples contagem de tempos baseados nos picos) barras, compassos, break, essas coisas que são básicas para um DJ.

E estavam em demonstração os poderosíssimos CDJ-2000 e o mixer DJM-2000. Aprendi a arte da mixagem em um par de CDJ-2000 e um mixer DJM-800. Se pilotar este conjunto é como pilotar um avião, pilotar as carrapetas 2000 com um mixer DJM-2000 é como estar pilotando a Enterprise! Um mixer muito f*, cheio de controles, com uma parte touchscreen para aplicar efeitos, configurações e o K7 a 4. MEO DEOS, se um DJM-800 estaria em torno de R$ 5500,00 (fonte: DJ Ban), um DJM-2000 passaria fácil dos 10 mil Reais (chutando baixo)!

Mixer Pioneer DJM-2000

Por fim, dei mais algumas voltas na feira, onde tinham muitos equipamentos de ilumunação e correlatos, amplificadores, e obviamente e em sua grande maioria, instrumentos musicais.

Veja abaixo um slideshow com fotos que tirei dos equipamentos DJ lá na Expo Music 2010.

Um abraço!

Leonel Fraga de Oliveira Leonel Fraga de Oliveira é formado em Processamento de Dados na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC-SP - 2002) e anteriormente em Técnico em Eletrônica, pela ETE Professor Aprígio Gonzaga (lá em 1999).
Atualmente trabalha como Analista de Sistemas na Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul - SP
Tem como hobbies DJing (também trabalha como DJ freelancer) e ciclismo, além da manutenção dos sites NeoMatrix Light e NeoMatrix Tech.
Gosta de música eletrônica, tecnologia, cinema (super fã de Jornada nas Estrelas), gastronomia e outras coisas mais.


Compartilhe nas redes sociais

   

Deixe seu comentário

comments powered by Disqus

Arquivo de Postagens