E os palhaços somos nós, telespectadores que acordamos aos domingos de manhã para acompanharmos as corridas.

Domingo, dia 25/07/2010 presenciamos mais uma prova de que a Fórmula 1 é apenas um jogo de interesses. Há 18 voltas do final do GP da Alemanha, Felipe Massa estava na frente de Fernando Alonso, outro piloto da mesma equipe. Eis que vem uma ordem pelo rádio, da equipe Ferrari, algo como “Alonso está mais rápido que você”. Para bom entendedor, pingo é letra.

Isto não te lembra alguma coisa? Então vamos refrescar a memória:


Narração épica de Cléber Machado. Coitado do cara ter que gastar a garganta para narrar uma vergonha dessas. Hoje não! Hoje não! Hoje sim! Hoje sim!

O público brasileiro, desde a morte de Ayrton Senna, via em Rubens Barrichello e agora em Felipe Massa o nascimento de um novo ídolo brasileiro na Fórmula 1. Bem que a Rede Globo tentou empurrar os caras, mas não deu.

Mas, afinal, o que é mais importante na F1: o campeonato de PILOTOS ou o de CONSTRUTORES? São duas competições distintas. O público, pelo menos aqui no Brasil está mais acostumado a torcer pelo piloto, não pela equipe. Se o mais importante for o campeonato de construtores, que se deixe explícito que pode fazer esse jogo de equipe.

Mas, já que isso que é importante, por que a FIA multou a Ferrari pela atitude antidesportiva? Sei lá, vai ver que é só para “inglês ver”, já que a imprensa caiu de pau nisso.

Como disse o “Chapaulinho Querelado”, “…desde Ayrton Senna e Nelson Piquet, não há um piloto brasileiro que honre suas calças dentro da categoria”.

Um abraço!